Diagrama entidade-relacionamento aprimorado (ERD)

Diagrama entidade-relacionamento aprimorado

Um diagrama entidade-relacionamento aprimorado ou EERD é um modelo especializado que se distancia do ERD tradicional. Ele usa vários conceitos que estão estreitamente relacionados ao design orientado para objetos e programação.

Lucidchart é a escolha perfeita para a criação otimizada de EERD. Arraste e solte símbolos, adicione conectores e publique seu trabalho com o clique de um botão.

Experimente agora
Cadastre‐se gratuitamente

O que é um ERD aprimorado?

Um modelo entidade-relacionamento aprimorado, também conhecido como um modelo entidade-relacionamento estendido, é um tipo de diagrama de banco de dados semelhante ao ERD regular. Os ERDs aprimorados são modelos conceituais de alto nível que representam com precisão os requisitos de bancos de dados complexos.

Os ERDs aprimorados incluem os mesmos conceitos que os diagramas ER. Além disso, os EERDs incluem:

  • Subtipos e supertipos (às vezes conhecidos como subclasses e superclasses)
  • Especialização ou generalização
  • Categoria ou tipo de união
  • Herança de atributos e relacionamento

Definições e exemplos de ERD aprimorado

Os conceitos de modelagem dos EERDs diferem um pouco dos ERDs. Veja abaixo a lista das definições de conceitos consideradas únicas em diagramas entidade-relacionamento aprimorado. Antes de mergulhar nas informações, certifique-se de que tenha revisado nosso tutorial de diagramas ER, incluindo uma olhada abrangente nos símbolos de diagramas ER. Quando tiver entendido totalmente a estrutura do ERD, você estará pronto para se familiarizar com os diagramas entidade-relacionamento aprimorado.

SUPERTIPOS E SUBTIPOS

  • Supertipo - um tipo de entidade que possui um relacionamento com um ou mais subtipos.
  • Subtipo - um subgrupo de entidades com atributos únicos.
  • Herança - consiste na ideia de que entidades de subtipos herdam os valores de todos os atributos de supertipos. Lembre-se de que uma instância de subtipo é também classificada com uma instância de supertipo.

GENERALIZAÇÃO E ESPECIALIZAÇÃO

  • Generalização - processo de definição de um tipo geral de entidade de uma coleção de tipos de entidades especializadas.
  • Especialização - o inverso da generalização, já que ela define subtipos do supertipo e forma relacionamentos entre supertipo e subtipo.
  • Herança - consiste na ideia de que entidades de subtipos herdam os valores de todos os atributos de supertipos. Lembre-se de que uma instância de subtipo é também classificada com uma instância de supertipo.

RESTRIÇÕES

  • Restrições de disjunções - decidem se uma instância de supertipo pode ser simultaneamente um membro de dois ou mais subtipos. A regra da disjunção força subclasses a terem grupos de entidades disjuntas. A regra de sobreposição força uma subclasse (também conhecida como uma instância de supertipo) a ter grupos de entidades sobrepostas.
  • Restrições de integridade - decidem se uma instância de supertipo deve também ser um membro de no mínimo um subtipo. A regra de especialização total exige que cada entidade na superclasse pertença à alguma subclasse. Assim como com um ERD regular, a especialização total é simbolizada com uma conexão de linha dupla entre as entidades. A regra de especialização parcial permite que uma entidade não pertença a nenhuma das subclasses. Ela é representada por uma conexão de linha única.

DISCRIMINADORES DE SUBTIPO

Um discriminador de subtipo é um atributo do supertipo que indica um subtipo de entidade. Os valores do atributo são o que determina o subtipo alvo.

  • Subtipos disjuntos - atributos simples que devem possuir valores alternativos para indicar qualquer subtipo possível.
  • Subtipos sobrepostos - atributos compostos cujas subpartes pertencem a vários subtipos. Cada subparte possui um valor booleano que indica se a instância pertence ou não ao subtipo associado.

Como criar um EERD efetivo

Assim como ocorre com diagramas entidade-relacionamento, um EERD bem desenhado ajudará na criação de sistemas de armazenamento duradouros e úteis. Ao avaliar o grau de eficácia de um diagrama entidade-relacionamento, certifique-se de que está modelando um design de sistema que atenderá a importantes exigências empresariais. Possíveis considerações:

  • Estabilidade - será que o diagrama apoiará as necessidades empresariais que mudam com o tempo?
  • Espaço - será que este diagrama acomoda todos os dados que precisamos armazenar?
  • Flexibilidade - será que neste modelo os dados podem ser realocados para apoiar exigências de informações adicionais?
  • Eficiência - este modelo representa a solução mais simples? Os dados foram modelados com os símbolos apropriados?
  • Acessibilidade - será que tanto os criadores como os usuários finais podem entender facilmente o ERD?
  • Conformidade - será que o design fará integrações sem nenhum problema com qualquer estrutura de banco de dados existente?

Para criar seu próprio diagrama entidade-relacionamento aprimorado, experimente o Lucidchart. Os diagramas criados com nosso aplicativo são customizáveis, colaborativos e interativos. Com acesso on-line de qualquer dispositivo ou local, do que mais você poderia precisar?

Experimente agora
Cadastre‐se gratuitamente