Banner
Mais estudos de caso

Mark Roke, gerente técnico de produtos na Clearvision, usa o Lucidchart para criar mapas mentais, roteiros de produtos e fluxogramas que permitem se comunicar de forma mais clara com seus colegas.

Banner

Quando o Lucidchart começou a trabalhar com a Clearvision, a diretoria da Clearvision tinha certeza de que a parceria proporcionaria uma experiência colaborativa inigualável aos usuários do Atlassian. Simon Wood, diretor de marketing da empresa, comentou: “a Clearvision está muito animada com as oportunidades que essa parceria proporcionará. A forte presença da Lucid no ecossistema do Atlassian complementa a nossa, e suas ferramentas de comunicação visual abrangentes serão muito bem-vindas ao leque de produtos e serviços adorados pelos nossos clientes”.

Talvez a certeza da Clearvision seja fruto das suas próprias experiências com o Lucidchart em seu fluxo de trabalho diário. Por exemplo, Mark Roke, gerente técnico de produtos, usa o Lucidchart para fornecer informações importantes instantaneamente à sua equipe.

Mark usa o Lucidchart somente há quatro meses, mas já tem plena certeza de sua capacidade de melhorar a comunicação de sua equipe. E, segundo ele, começar a usar a plataforma não exigiu nenhum treinamento formal. Como gerente de produtos, ele precisa transmitir muitas informações para muitas pessoas, e o Lucidchart ajuda a fazer isso rapidamente.  

De rabiscos e quadros brancos a fluxogramas e mapas mentais

Quando um colega lhe entrega um papel com um diagrama rabiscado e diz “crie isso”, Mark consegue entender o desenho ao desenvolver um diagrama no Lucidchart. O resultado é um diagrama fácil de ler e visualmente atraente que ele então encaminha para sua equipe de engenheiros.

Mark gosta muito de fluxogramas — eles são perfeitos para descrever processos para a equipe de desenvolvimento de software. Ele os anexa aos chamados do JIRA para que os membros da equipe possam consultar o documento visual diretamente, em vez de sempre tentar tirar dúvidas com o Mark.  

       

Mark gosta bastante de quadros brancos para anotar todas as suas ideias mas, infelizmente, não é possível compartilhá-las dessa forma. Portanto, depois de uma sessão produtiva de anotações no quadro, Mark registra permanentemente suas concepções com um mapa mental do Lucidchart, onde elas sempre estarão acessíveis e poderão ser compartilhadas rapidamente com toda a equipe.

Por exemplo, ao tentar determinar o uso de espaços do Confluence na Clearvision, Mark participou de uma reunião em que os funcionários simplesmente gritavam seus casos de uso. No meio de toda a confusão, ninguém conseguia entender nada sobre os espaços em questão. Para organizar tudo, Mark pegou as informações que ouviu e desenhou um mapa mental baseado em cores, e o explicou usando o modo de apresentação do Lucidchart. Mark resume os mapas mentais que cria com o Lucidchart da seguinte maneira:

“Se isso não fizer sentido para as outras pessoas, não sei mais o que fazer. Eles são claros e vão direto ao ponto, e é muito rápido e simples criá-los.”

Mark também usa o Lucidchart para comunicar o roteiro de produtos ao diretor executivo da empresa. Os roteiros de alto nível são curtos e simples, permitindo que a diretoria aprenda rapidamente os conceitos apresentados. Conforme o roteiro se desenvolve, Mark simplesmente faz uma cópia do original e o atualiza quando for necessário. Todos os seus roteiros encontram-se em uma pasta no Lucidchart para facilitar o acesso. E leva menos de dez minutos para criá-los.

O Lucidchart também passou a ajudar outras equipes da Clearvision. Quando a equipe de marketing tentava descobrir como comunicar as funcionalidades comuns entre os produtos do Atlassian, Mark usou a criatividade para ajudá-los. Ele elaborou um diagrama usando diferentes formas e imagens do Lucidchart, resultando em um documento visual que comunicava claramente as funcionalidades de todos os produtos do Atlassian, e as relações entre elas.

Por que usar o Lucidchart

Como gerente de produtos e aficionado por tecnologia, Mark acaba trabalhando com muitos tipos de software. Se um programa tiver uma interface de usuário ruim, ele nem chega a usá-lo, independentemente da qualidade das suas funcionalidades. Mark explica:

“Quando você abre o Lucidchart pela primeira vez, a interface de usuário chama toda sua atenção. O layout para usar as ferramentas é muito intuitivo."

Mark é usuário avançado do Photoshop e, portanto, adora o fato de os atalhos de teclado do Lucidchart serem muito semelhantes aos dos programas que ele já está acostumado a usar, proporcionando um ambiente familiar e uma criação intuitiva de gráficos. Ele também gosta bastante dos modelos editáveis oferecidos pelo produto. “Tem modelos muito bonitos e fáceis de usar. E mesmo que você prefira começar com uma tela em branco, os modelos pelo menos mostram o que é possível fazer.” O que Mark mais valoriza é a facilidade e rapidez com que ele consegue criar diagramas no Lucidchart.

Encantado com o Lucidchart e suas funcionalidades, Mark achava que não tinha como a criação de fluxogramas ficar melhor. Foi então que ele descobriu o recurso de camadas e se surpreendeu. "As camadas são uma das melhores coisas que já vi em uma ferramenta de criação de gráficos", ele afirma. "Eu posso alterar meu gráfico sem realmente alterá-lo!" Ao criar uma nova camada em cima do diagrama, é possível arrastar novas formas e alterar partes do diagrama sem mudar o original. Também pode-se alternar entre as camadas para exibir a maneira atual de fazer algo, e compará-la com uma nova maneira proposta.

Mark também gosta da possibilidade de mudar o tema dos seus diagramas. "Diagramas em preto e branco são muito maçantes e estáticos. Com o recurso de temas, posso criar um visual incrível com apenas um clique. Isso faz uma grande diferença", ele revela. Ao ter um diagrama concluído (e colorido) em mãos, ele pode facilmente baixá-lo como um arquivo PNG com fundo transparente e importar para uma apresentação do PowerPoint ou exportar como PDF.

Hoje em dia, o Lucidchart é a plataforma preferida do Mark sempre que precisa criar um gráfico (algo de que ele gosta bastante).

“Facilita todo meu trabalho. Eu posso transmitir a informação certa, na hora certa, usando a ferramenta certa. Eu tentava usar formas no Excel, mas não era a ferramenta mais adequada para o trabalho."

Mark descobriu que, embora o ditado "uma imagem vale mais que mil palavras" seja um pouco ultrapassado, ele ainda faz todo o sentido.

Comunique-se de forma clara com seus colegas. Experimente o Lucidchart!