processo de desenho de software

Como dividir o design de software em próximas etapas executáveis

Tempo de leitura: cerca de 9 minutos

A partir do design do software, você começará a direcionar sua equipe para a realização do projeto. Com o planejamento adequado, você pode identificar marcos e fornecer a todos as instruções exatas para manter seu projeto no caminho certo.

Começando com suas necessidades e com o desenho da arquitetura do software, sua equipe pode planejar etapas consistentes e precisas para que seus engenheiros sigam durante todo o percurso de um projeto bem-sucedido. 

Benefícios do design de software  

O design de software parte dos requisitos e começa a analisar como o software atenderá às necessidades do usuário e da empresa. A criação de documentos de design de software fornece à equipe de desenvolvimento um plano detalhado que eles podem usar para desenvolver o software, combinando tudo, desde um esboço das especificações e funcionalidades do produto acabado até o cronograma, as metas e os planos da equipe para construí-lo. 

Se você conseguir desmembrar o problema que seu software resolve, qual sua aparência e como a arquitetura interna funciona, você poderá criar seu software para preencher os requisitos básicos corretos e satisfazer as necessidades do usuário. 

O design de software oferece vários benefícios importantes, como: 

  • Evitar ou gerenciar incertezas: o design de software permite gerenciar a incerteza que você sente ou evitá-la completamente com estratégias apropriadas. Por exemplo, se você ainda não tiver certeza do desempenho de um novo sistema, poderá começar a planejar como antecipará, responderá e corrigirá os problemas de desempenho. 

  • Garantir uma implementação correta: você pode começar a pensar na implementação com antecedência e colocá-la em andamento com as etapas de desenvolvimento e os planos de desenho corretos. Pense em seus requisitos de implementação e planeje-os em seus documentos de desenho. 

  • Defina como você construirá o software: esclareça suas ideias para o desenho do software e comece a escrever tudo em detalhes.

  • Crie consistência em todo o projeto: permita que sua equipe permaneça no caminho, mostrando exatamente como deve ser o resultado final e como você planeja alcançá-lo. Ajude sua equipe de desenvolvimento a criar código de forma consistente. 

Arquitetura e design de software – qual a diferença?

Geralmente, o design de software cuida de partes individuais mais específicas do seu software, e a arquitetura de software faz referência à estrutura de alto nível. 

  • Arquitetura de software: uma “visão de voo de helicóptero” que oferece um quadro geral com os requisitos funcionais e não funcionais do sistema mais amplo. Antes de desenvolver seu design de software, você precisa começar com sua arquitetura de software e garantir que você esteja pronto para decisões e desafios gerais já descobertos. 

  • Design de software: depois de determinar sua arquitetura de software, o processo de design de software ajuda a ampliar os pequenos detalhes que são essenciais para o sucesso do seu projeto. Aqui, você pensará sobre seus componentes individuais para o software e como eles se relacionam entre si. 

Quer uma análise completa e aprofundada de como o desenho de softwaredesign de software difere da arquitetura de software? Aqui vai.
Saiba mais

Como dividir o desenho do seu software em etapas executáveis 

O desenho do software tem várias etapas e é importante não atropelá-las. É interessante que você invista tempo e esforço antecipadamente como uma equipe para concluir o processo de design de software antes de iniciar a fase de desenvolvimento do seu projeto. 

Como você provavelmente já tem um plano de projeto antes de montar seu design de software, já sabe com que orçamento, recursos, tempo e outros parâmetros está trabalhando. Do seu planejamento de arquitetura de software, você também terá informações sobre requisitos funcionais e não funcionais para seu software, expectativas das partes interessadas e decisões que você já tomou que se aplicam a toda a sua arquitetura de software. 

Seu processo de design de software pegará o que você já fez e criará um roadmap para a codificação e implementação do software. Ao passar por esse processo, tenha em mente que um bom desenho de softwaredesign de software segue estes princípios fundamentais: 

  • Simplicidade: a complexidade por si só não é útil, e apenas aumenta o uso de recursos, os gastos com manutenção e os desafios associados ao seu software. Cada tarefa deve ser modificada e usada de forma independente com seu próprio módulo para tornar seu código fácil de usar. E se houver uma maneira mais simples de fazer a mesma coisa (todo o resto sendo igual), escolha o caminho simples.

  • Modularidade: dividir seu projeto em peças facilita a realização de suas metas. Isso é conhecido como modularidade e também é um tema comum nas metodologias Ágil, permitindo que você use sprints para finalizar recursos ou tarefas específicos, um de cada vez. 

  • Integralidade e suficiência: seu software deve ser completo. Ele deve ser construído para ser adequado e atender aos requisitos do seu projeto.

  • Antecipar mudanças: quando e onde for possível, você deve criar seu software se preparando para mudanças e antecipando requisitos diferentes daquilo que é necessário hoje. Embora seja impossível prever totalmente o futuro, os melhores desenhos de software consideram o futuro e se preparam. 

  • Abstração: o desenho do software deve ser capaz de montar um plano, incluindo informações relevantes e excluindo aquelas que não são imediatamente relevantes. Portanto, seu plano provavelmente não especificará todos os detalhes exatos, mas usará abstração. 

  • Acoplamento: quando possível, o desenho do software deve ter baixo acoplamento e permitir que sua equipe faça alterações em um módulo do seu software sem afetar significativamente outros módulos. 

Início do processo de desenho do software

Lembre-se de que você só pode começar o desenho do software depois de ter feito sua lição de casa. Requisitos, análise de risco e análise de domínio devem ser estabelecidos primeiro para ajudar você a definir seu projeto em etapas. 

  1. Requisitos: os requisitos do seu software incluem expectativas funcionais e não funcionais que descrevem as necessidades comerciais e do usuário. Esses são os recursos e características que seu software deve ter.

  2. Análise de risco: antes de começar seu projeto, você deve estudar os riscos potenciais desse projeto e fazer o que puder para antecipar como esses riscos podem impactar o desenvolvimento do software de modo geral. Além dos riscos gerais de gestão de projetos, como estourar o orçamento ou não conseguir encontrar o pessoal de que precisa, quais são os riscos técnicos?

  3. Análise de domínio: nesta etapa, você deve descobrir mais sobre o domínio para entender um pouco melhor os problemas e desafios, bem como procurar pontos em comum entre os sistemas de software relacionados. 

Preenchimento do documento de especificação de requisitos

Em seguida, é hora de estabelecer suas expectativas de desenho de softwaredesign de software e compilá-las em documentos de design de software (software design documents, SDD). Um SDD ajuda você a se manter no caminho certo durante o processo de codificação e reduzir a probabilidade de fazer códigos desnecessários ou ter que começar do zero. Em um documento centralizado, você registrará dependências, recursos e outras documentações valiosas. 

Veja o que um SDD geralmente inclui: 

  • Título, autores e revisores: informações básicas sobre o projeto, incluindo uma lista de partes interessadas e os nomes da equipe de engenharia. 

  • Descrição funcional: o que o software faz, assim como outros detalhes, como procedimentos de inicialização, tratamento de erros, limites de usuário etc. 

  • Interface do usuário: informações e diagramas que ensinam o sistema e como usá-lo aos usuários. 

  • Marcos e metas: marcos importantes para a equipe de engenharia e metas para acompanhar o progresso.

  • Uma matriz de priorização: recursos classificados e histórias de usuários com base na prioridade. 

  • Seção de soluções: uma descrição da história do usuário por trás do seu software. 

  • Cronograma não técnico: um cronograma para não engenheiros que desejam entender os marcos do seu projeto e compreender um pouco mais. 

exemplo de documento de design de software
Documento de design de software em andamento (Clique para começar o seu próprio usando o nosso modelo)

Uso de documentos de desenho de software no processo de desenvolvimento 

Para colocar um SDD para funcionar, você precisa ter certeza de que ele é executável. É importante manter sua linguagem precisa, incluindo elementos visuais para esclarecer o documento e obter feedback das partes interessadas. Seu SDD é um documento vivo que você pode usar mais tarde para guiar seu processo de desenvolvimento. 

  • Desenho de alto nível: para desenhos de alto nível, seu SDD provavelmente explicará subsistemas, módulos e a interação entre as partes. Seu SDD terá alguma abstração, já que esse nível de desenho não é tão detalhado.

  • Projeto detalhado ou granular: para um SDD mais detalhado, você criará módulos e componentes individuais, além de começar a definir propriedades. 

O nível de desenho que você usa em seu SDD provavelmente dependerá de seus objetivos e da complexidade do seu projeto de software. Você pode começar com um desenho de alto nível e desenvolver gradualmente informações de desenho mais detalhadas à medida que embarca em seu projeto. Seu documento vivo também pode mudar com o tempo. 

Design de software bem-sucedido 

Depois que seu plano e o SDD forem criados, certifique-se de criar a documentação adequada em todo o projeto e manter uma comunicação próxima com os arquitetos para garantir a implementação correta. Seus SDDs só funcionarão de forma eficaz se você continuar a usá-los e investir o tempo e os recursos certos nesse processo. 

Aprenda a criar documentos de desenho de software eficazes com essas dicas.
Ler mais

Comece a diagramar com o Lucidchart hoje mesmo — gratuitamente!

Cadastre‐se gratuitamente

Bastante acessado

The 4 Phases of the Project Management Life CycleAs 4 fases do ciclo de vida da gestão de projetos

Sobre o Lucidchart

O Lucidchart é o aplicativo de diagramação inteligente que capacita as equipes a esclarecer a complexidade, alinhar seus insights e construir o futuro, mais rapidamente. Com esta solução intuitiva baseada em nuvem, todos podem trabalhar visualmente e colaborar em tempo real enquanto criam fluxogramas, maquetes, diagramas UML e muito mais.

O Lucidchart é a alternativa on-line ao Visio mais conhecida e utilizada em mais de 180 países por milhões de usuários, desde gerentes de vendas para mapear organizações-alvo a diretores de TI para visualizar sua infraestrutura de rede.

Iniciar

  • Preços
  • Individual
  • Equipe
  • Empresa
  • Falar com área de vendas
PrivacidadeJurídicoCookies

© 2023 Lucid Software Inc.