O que é uma planta baixa?


Tudo o que você precisa saber sobre a criação de plantas baixas do início ao fim, rápida e facilmente; e um guia de design passo a passo de layouts.

Quer criar seus próprios diagramas? Experimente o Lucidchart, é rápido, fácil e gratuito.

O que é uma planta baixa?

A planta baixa é um desenho em escala que mostra a relação entre quartos, espaços e características físicas vistas de cima. Uma planta baixa também pode ser chamada de planta de casa, planta arquitetônica, desenho arquitetônico, ou simplesmente planta. Ela fornece uma maneira de visualizar como as pessoas vão se mover no ambiente. Plantas arquitetônicas facilitam determinar se o espaço é adequado para a sua finalidade, resolver potenciais desafios e redesenhar antes de avançar para fases mais elaboradas de planejamento ou construção. Pode ser divertido, também, experimentar diferentes projeções e fluxos de circulação, que demonstram como as pessoas se movem no espaço em questão.

Jean Nouvel, o renomado arquiteto, disse: “Espaços, espaços... arquitetos sempre falam de espaços! Mas a criação de um espaço não significa, automaticamente, fazer arquitetura. Com o mesmo espaço, você pode fazer uma obra-prima ou causar um desastre”. É por isso que, seja para fazer uma microcasa ou um evento que funcione bem para seus participantes, a elaboração de uma planta é essencial para criar e diagramar um espaço lógico com as necessidades do usuário final em mente.

Planta baixa x Planta de construção

Uma planta mostra o panorama geral de espaços de vivência, trabalho e ao ar livre. Embora deva ser um desenho em escala, a planta baixa não contém informações suficientes para que os construtores realmente possam erguer uma casa ou outra estrutura. Em vez disso, ela é essencialmente um simples diagrama que mostra a disposição das salas e oferece um ponto de partida conceitual. Um construtor precisa de plantas ou desenhos completos, contendo informações técnicas não encontradas na maioria das plantas de casas.

Planejamento de espaço e circulação em ambientes novos e existentes

O planejamento de espaços é importante em novas estruturas, assim como para repensar espaços existentes para determinar como usá-los de maneira mais eficiente. O planejamento de espaços, como serviço, está sendo oferecido cada vez mais por escritórios de arquitetura para solucionar questões como: escritórios em prédios comerciais com interiores inacabados, o rápido ritmo de crescimento organizacional devido a avanços tecnológicos, redução de quadro de funcionários e reorganizações. Saiba mais no livro “Space Planning”, publicado pelo Instituto Americano de Arquitetos (American Institute of Architects (AIA) – “Planejamento de espaços”, em tradução livre.

Fluxo de circulação e tráfego

Em qualquer espaço onde as pessoas vivam, trabalhem, façam compras ou se reúnam, o arranjo dentro das salas e o fluxo de uma área para outra determinam o clima e utilidade do ambiente. Uma boa circulação e fluxo dependem do espaço sendo planejado, p. ex., em um espaço de varejo, é interessante orientar o modo como os clientes se movem no ambiente e, em uma galeria de arte, é ideal que o tráfego seja menos restritivo, evitando gargalos. Dependendo de como a metragem é dividida, áreas internas do mesmo tamanho podem ter climas muito diferentes, que estão sujeitos à linha de visão (uma linha de visão teórica de um observador a um objeto ou área sendo visualizado). Como regra geral, quanto menos obstruções visuais em um espaço, maior ele aparentará.

Fluxo e Feng Shui

A ideia de fluxo não se limita ao movimento físico de pessoas através do espaço. O Feng Shui, a arte e ciência de criar um ambiente harmonioso, é usado há mais de 5.000 anos para organizar espaços públicos e privados. Hoje, praticantes do Feng Shui em todo o mundo utilizam plantas em escala para projetar novas estruturas ou reorganizar ambientes existentes para harmonizá-los com as regras exigentes da prática milenar. Por exemplo, o mais novo parque temático da Disney, em Xangai, foi construído baseado em consultas com mestres do Feng Shui. Você pode aprender mais lendo “Feng Shui Principals for Building and Remodeling”, (“Princípios de Feng Shui para a construção e reforma”, em tradução livre), artigo de melhores práticas publicado pela AIA.

Sete passos para a criação de uma planta arquitetônica em escala para qualquer espaço

Seja usando papel, lápis e papel gráfico para determinar as escalas, ou um programa on-line para elaborar uma planta de casa ou ambiente comercial, há determinados passos e itens essenciais para a criação de um bom diagrama:

  1. Listar requisitos. Faça uma lista detalhada das necessidades e dos desejos de quem vai ocupar o espaço.

  2. Medir. Verifique se você tem as medidas corretas – é ideal medir duas vezes, para garantir. O que medir:

    1. Paredes externas ou área do seu espaço, quaisquer portas, entradas e janelas.

    2. As paredes de um lado ao outro, e do chão ao teto.

    3. A localização das tomadas, interruptores e outros controles.

    4. Instalações permanentes: todas as características arquitetônicas, incluindo lareiras, suportes, prateleiras, bancos e quaisquer outros recursos embutidos.

    5. Espaço circundante e as dimensões externas ou globais destes itens e, em seguida, localize cada um deles em sua planta baixa.

    6. Objetos que estarão dentro do espaço.

  3. Escala. Uma planta baixa deve ser elaborada em escala, o que significa reduzir o tamanho de seu desenho para todo o espaço poder caber de forma razoável em um pedaço de papel ou tela. Uma escala comum é 2 centímetros = 1 metro. Esta mesma escala deve ser aplicada a objetos como móveis ou estandes que serão incluídos na planta baixa.

  4. Considerar a linha de visão. Estando de pé, sentado ou trabalhando, o que você quer ver? Pense em janelas, portas, paredes e o que faz mais sentido para a finalidade que você pretende para o espaço.

  5. Realizar. Depois de considerar todos os componentes, organize a sua planta arquitetônica.  

  6. Avaliar. Reveja a lista de desejos e necessidades. Avalie a organização espacial e faça uma análise da circulação. Outros fatores incluem espaço utilizável, privacidade e acessibilidade. Saiba mais sobre a avaliação do planejamento de espaços e design em áreas residenciais

  7. Compartilhar. Trabalhe em conjunto e peça a opinião de outra pessoa sobre sua planta para verificar suas ideias e seu design.

Exemplos de layout de plantas

Plantas são geralmente consideradas um primeiro passo no design de ambientes residenciais ou de escritório, mas estes diagramas fundamentais são usados ​​para muitos outros fins, incluindo jardinagem, elaboração de planos de saída de emergência,  planejamento de estacionamentos e planos de exposição.

Seguem alguns exemplos de layouts de plantas baixas e seus usos:

planta de casa

Lares e imóveis

Em 2013, os lares já tinham 92 metros quadrados (mil pés quadrados) a mais que em 1973 e, de acordo com o American Enterprise Institute, o espaço de vivência por pessoa dobrou nos últimos 40 anos.

À medida em que o tamanho das casas foi aumentando, interiores em plano aberto e atenção à linha de visão tornam-se cada vez mais evidentes. O Google Trends mostra um grande aumento do interesse em tal nos últimos 10 anos:

Google Trends

Plantas de casa com linha de visão aberta, com a cozinha visível a partir de espaços adjacentes, estão influenciando o design de lares de todos os tamanhos. Isso fica bastante evidente no design de 'microcasas', a moda do momento, proporcionando uma sensação de mais espaço e luz dentro de um espaço menor. Seja alugando, comprando ou construindo, os consumidores entendem que uma boa planta de casa pode tornar a vida mais agradável e ajudar a valorizar a propriedade. Consequentemente, as plantas de casas já se tornaram ferramentas on-line e de impressão fundamentais de vendas para corretores de imóveis e construtores.

Design de paisagem

Espaços exteriores precisam de um plano tanto quanto ambientes internos. Um bom plano começa com um inventário detalhado e análise do local, e um mapa base com medidas precisas para planejar tanto paisagens rígidas – terraços, garagens, calçadas – quanto o paisagismo. Você precisa de ajuda para planejar seu jardim? Confira o software com base na nuvem de designs paisagísticos do Lucidchart.

planta de escritório

Espaços de trabalho

Em geral, a tendência em escritórios passou de salas separadas para cubículos, para planos abertos. Embora haja prós e contras para planos abertos, eles provavelmente permanecerão em uso simplesmente porque custam menos para construir e são mais adaptáveis a mudanças de pessoal. Não importa que tipo de espaço as organizações escolhem para seus funcionários, plantas arquitetônicas para espaços novos ou reorganizados poupam dinheiro e tempo, e todas as empresas devem considerar sua implementação.

planta de escolas

Espaços públicos

Museus, escolas, prédios governamentais e hospitais que acomodam funcionários e também uma grande quantidade de pessoas que se deslocam no ambiente precisam considerar questões de segurança, entrada e saída, trabalho e espaços de encontro. O layout da planta é um passo inicial importante para criar o espaço adequado. Ter uma planta baixa clara é também essencial em grandes espaços para orientar o público, seja com plantas interativas ou impressas. Elas são utilizadas para estabelecer uma sinalização de orientação espacial.

planta de loja de varejo

Espaços de varejo

Quando se trata do planejamento de espaços de varejo, o layout interno é determinante no lucro ou prejuízo da loja, seja qual for seu tamanho. O fluxo de tráfego para maximizar as vendas tem sido estudado há décadas. Há três principais fatores a considerar: primeiro, a maioria das pessoas vira à direita ao entrar em uma loja; segundo, dependendo das metas de vendas e do tipo de loja, é necessário avaliar o tamanho do corredor; terceiro, é necessário também considerar a quantidade de luz e espaço. Se os clientes se movem muito rapidamente, podem ignorar a mercadoria e se eles se movem muito lentamente, podem irritar-se e sair da loja. Equilíbrio e um design inteligente (e localização) são fundamentais para plantas de lojas de varejo eficazes que produzem lucros. 

planta de estacionamento

Estacionamentos

Um espaço adequado de estacionamento pode determinar o sucesso de qualquer ambiente de varejo ou serviço. Acesso a deficientes, barreiras e paisagismo têm de ser considerados. Embora haja questões específicas para considerar, dependendo do tipo de estrutura, ambiente e leis locais, em geral, o objetivo é maximizar o número de vagas e acomodar dimensões de veículos presentes e futuros.

planta de casamento

Eventos e exposições

Os custos reais de um evento ou encontro mal planejado podem ser altíssimos, então é essencial ser bastante meticuloso com antecedência e elaborar uma boa planta baixa. Casamentos, eventos corporativos e convenções precisam acomodar centenas ou mesmo milhares de pessoas, e devem ser bem planejados para garantir que o espaço seja usado de forma eficaz e eficiente. É importante para os participantes, expositores e fornecedores que seja feito um bom planejamento de assentos, estandes, padrões de tráfego e dinâmica da multidão. É fundamental também que fornecedores, equipes de som e iluminação, seguranças e outros profissionais estejam familiarizados com o espaço físico em que irão trabalhar, criando assim um evento de sucesso. Compreender a dinâmica da multidão, assim como planejar o espaço físico, é essencial para criar um evento de sucesso.

Modelos on-line que facilitam a criação de plantas de casas

Você pode usar papel e lápis e levar o tempo necessário para desenhar à mão, ou pode tomar o caminho mais rápido, fácil e simples e usar um programa on-line que faz uso de templates. Você concluirá a planta mais rapidamente, e com maior precisão, e curtirá mais a possibilidade de explorar designs diferentes em muito menos tempo.

Como projetar sua própria planta baixa com o Lucidchart

Por que lutar com papel e lápis ou outro programa que complica a criação de plantas baixas? Você pode criar plantas claras para qualquer espaço ou lugar, e personalizá-las do jeito que quiser. Veja todas as maneiras como o Lucidchart facilita a criação de plantas :

  • Modelos prontos para editar simplificam suas tarefas de design. Mesmo se você nunca tiver trabalhado com plantas baixas, os templates úteis e personalizáveis do Lucidchart ajudarão você a sair criando em poucos minutos.
  • A biblioteca de formas e a funcionalidade de arrastar e soltar tem tudo de que você precisa. Os objetos são dimensionados para o tamanho desejado, e todos são muito fáceis de usar. Basta arrastar a forma de que você precisa a partir da biblioteca e soltá-la no lugar certo, e você ainda salva objetos em sua biblioteca personalizada para uso futuro.
  • Crie de modo colaborativo na nuvem. As integrações com o Google Drive, Confluence, JIRA e Jive facilitam o trabalho em equipe. As possibilidades de colaboração do Lucidchart significam que os usuários podem visualizar, editar, comentar ou conversar em tempo real.
  • Compartilhe e publique. Imprima imagens em PDF, JPEG e PNG no tamanho que você precisa, ou compartilhe sua planta nas mídias sociais ou por e-mail para manter os colaboradores envolvidos.
  • Possibilidades em todas as plataformas. Altamente compatível, o Lucidchart pode ser usado em sistemas operacionais PC, Linux ou OS X.
  • Importação/exportação de plantas do Visio e Gliffy. A migração de seus trabalhos existentes para um local seguro é rápida e fácil, simplificando a edição de seus diagramas no navegador.
  • O aplicativo de plantas de casas permite criar designs a qualquer momento e em qualquer lugar. Crie fora do desktop com o aplicativo iOS para elaborar designs de qualquer lugar com seu celular ou tablet.